Desafio A a Z Accio Books Resenha (L): Ladra e o Conde, A.


Olá leitores,

Hoje trago a resenha de mais um Desafio A a Z Accio Books, a Ladra e o Conde.
Um dos meus favoritos, uma história linda linda *-*

 
 
 Sinopse:
Inglaterra
Uma mulher como poucas...
Kate estava acostumada ao lado mais cruel da vida. Criada num orfanato, ela sobreviveu como batedora de carteiras nas ruas de Londres. Por isso, quando seu mundo colidiu com o dos ricos numa tentativa frustrada de assalto, ela se preparou para nada menos que a prisão. Em vez disso, porém, viu-se alvo da bondade e gentileza de um homem muito rico... e descobriu-se desejando seu coração...
Quando Alec Breckridge decidiu ajudar aquela encantadora menina de rua, não imaginava que se sentiria tão atraído, e muito menos que fosse ele quem teria de conquistar a confiança dela. Agora, à medida que um perigoso segredo ameaça separá-lo de Kate, ele arriscará qualquer coisa para provar seu amor à mulher que roubou seu coração... Uma mulher como poucas...
 
 

 
 
A Ladra e o Conde é um romance da série Júlia Históricos, Romances Nova Cultural.
 
O texto é dissertativo e conta a história de uma gangue de batedores de carteira, composta por Raposa, Falcão, Doninha e Rato. São crianças órfãs que fugiram do orfanato onde viviam em busca de uma vida melhor. E acabaram encontrando nas ruas de Londres seu abrigo. Para manterem-se vivos, roubavam.
 
No outro lado da moeda há um aristocrata, o Conde Alec. Um homem que cedo precisou tomar as rédeas dos negócios da família, devido a morte de seu pai. Mas ainda assim, um homem doce e gentil, sem tempos para cortejos ou alta sociedade.
 
A história se desenrola quando Raposa é pego ao tentar saquear um rico aristocrata, Anthony, amigo de Alec. Ao invés de chamar a polícia, Anthony leva o garoto ao seu amigo, servindo Raposa como "obra de caridade", ato que estava em alta na rica sociedade. Anthony não é nada parecido com Alec, só quer saber de festa e mulheres. Mas apesar disso é um bom homem. Só ajudava os menos favorecidos, para assim ganhar a atenção e outras cositas más das moças da Corte.
 
A partir deste momento a história toma seu rumo. Alec descobrirá a verdadeira identidade de Raposa e o segredo que este guarda. Raposa fica na casa de Alec, mas o Conde o trata com total respeito, como uma visita e não um gatuno.
 
O circo começa a pegar fogo quando Alec descobre que o menino que está sob seu teto não é bem o que pensava. Raposa era na verdade uma garota. Uma linda garota com os olhos exóticos, o nariz levemente arrebitado, os lábios rosados e cheios.
 
O Conde não a tornou sua obra de caridade, mas a convidou a passar a noite em sua casa, oferecendo uma refeição. O que, tanto um como o outro, não esperavam era que uma fagulha de paixão fosse crescendo dentro deles. O que seria impossível, pois pertenciam a mundos diferentes. Raposa, ou melhor, Kate, logo voltaria às ruas para sua gangue.
 
Outro ponto importante e lindo na história é a relação de Raposa e Falcão. Este último, mesmo sobrevivendo nas ruas não possui o espírito de sobrevivência que Raposa tem. Por isso, e por outro segredo, Raposa zela por Falcão, e nos dias que passa na casa do Conde não consegue esconder a preocupação que sente por seus companheiros.
 
A história é fantástica e o livro é excepcional em sua descrição, exceto pelo fim de Doninha e Rato, que ficamos sem saber seu final, por mais que seja provável que continuem meninos de rua. E, além do romance, suspense e ação, há um lado quase erótico que está longe de ser indecente, mas o desenrolar de uma paixão que cresce encoberta.
 
"[...] soltou novo gemido e sua excitação quase levou Alec à loucura. Estavam presos em uma espiral onde o desejo de um alimentava o prazer do outro."

5 comentários:

  1. Fug shit, que história mais linda!
    Acho incrível essa sua paciência para fazer esses de A a Z, enquanto eu não tenho hahaha
    Mas acho lindo quem faz isso, inclusive mostra um pouco de si mesmo nessas postagens, seja qual for a letra. Seu blog sempre se superando, Paula.

    Abraços,
    http://cacandolivros.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Oi Paula =)

    Preciso confessar, jamais pensei que esses romances tipo Julia poderiam ser tão interessantes, OMG!
    Sempre pensei que fossem todos e totalmente eróticos O.o gente, que coisa feia né? puro preconceito, aff!

    É uma história linda mesmo, gostaria muito de ter a oportunidade de ler um dia.

    Bjokas :*
    http://omarcapaginas.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Oi Paula!

    Tá aí, gostei da história!! Nunca li romances do tipo, mas acho que iria gostar e me deliciar assim como você, já que também sou fã de um bom romance! Interessou... rs

    Beijos,

    Celle
    www.bestherapy.net

    ResponderExcluir
  4. Sinceramente?! Não curto muito livros de banca. Eles me passam a impressão de livros antigos, coisa velha. Então não leio!! Apesar de sempre ouvir falar bem deles. Gostei da sua resenha, mas confesso que não me despertou o interesse.
    Bjokas

    http://livrosemarshmallows.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Ainda não li nenhum livro de banca, mas tenho vontade. Esse pareceu legal pelo que você disse, talvez eu tente começar por ele xD

    Bjs
    www.tainahrodrigues.com
    fantasiandocomoslivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...